quinta-feira, 23 de maio de 2019

Introdução ao Bitcoin, Tecnologia Blockchain, Vantagens do Bitcoin


Começo dizendo para você que está pesquisando o mercado de "ativos criptográficos" - moedas digitais - que na primeira vez que ouvi falar de "Bitcoin" também fiquei meio receoso.

- Como assim uma "moeda digital" trocada em rede, online e que não tem nenhum governo ou Banco Central por trás??

Aí comecei a ler a respeito, assistir vídeos de profissionais e entendidos da área, estudar o mercado, conversar com usuários do mundo todo, descobrir os detalhes dessa tecnologia e cheguei a seguinte conclusão:
Bitcoin é realmente incrível e uma revolução fantástica do sistema econômico.



Quero tentar ajudar você a "se inserir" e estar pronto para essa revolução no futuro do mercado financeiro mundial, por isso, espero que os artigos e informações que você encontrar aqui, possam torná-lo(a) ao menos um usuário desse sistema que tem por premissa que você "BE YOUR OWN BANK" (Seja seu próprio banco).

Então vamos começar ...



Introdução ao Bitcoin

Pouco a pouca a tecnologia vem tendo cada vez mais importância dentro de nossas vidas. Seja nas comunicações, nos transportes, na área da saúde, diversos aparelhos (hardware) seguem as ordens programadas (software) e realizam tarefas que tornam diversos processos mais rápidos e eficientes.


A popularização da internet, por exemplo, permitiu que pessoas de todo mundo pudessem trocar informações instantaneamente a um custo irrisório. Informações de todas as áreas do conhecimento estão disponibilizadas e ao alcance de qualquer um. Se antes dependíamos das estações de rádio e TV e dos jornais impressos, hoje qualquer pessoa pode divulgar informações pela internet sem intermediários.

Pode-se afirmar que o Bitcoin traz essa mesma liberdade para a questão monetária. Se atualmente o dinheiro em circulação depende do Banco Central, com o Bitcoin não há ninguém no comando. Não há Banco Central. Não há governo. Não há bancos comerciais. Enfim, o dinheiro é desestatizado ou mais comumente falado, é descentralizado.

Com o Bitcoin não existe a possibilidade de uso político do dinheiro. Não é possível realizar fraudes contábeis. Não é possível gerar inflação por expansão monetária. Enfim, o Bitcoin tira o poder da classe política e burocrática sobre o seu dinheiro.




Uma breve história do dinheiro

Certificado de Ouro Dólar
Desde a queda do padrão de Bretton Woods em 1971, que estabelecia padrões fixos de troca entre moedas pelo Dólar dos Estados Unidos e deste ao ouro na proporção de 35 dólares por onça (31,4g) de metal, a população mundial está a mercê do sistema fiat currency (moeda criada a partir da luz). Nesse padrão, o dinheiro não possui nenhum lastro, nada de real valor atrelado a ele. Ele, assim como no banco imobiliário, é apenas um papel com números, mas que por lei é autorizado a ser usado para pagamento de bens e produtos (legal tender).

No antigo padrão-ouro, a quantidade de dinheiro em circulação era limitada pela quantidade de ouro acumulada pelo Estado. No sistema fiat currency o governo pode imprimir a quantidade dinheiro que quiser, seja para fazer populismo, gerar inflação, cobrir déficits orçamentários e todo tipo de malandragem que os políticos são mestres em fazer. E quanto mais dinheiro é impresso, menos ele vale. É uma forma maquiavélica e silenciosa de roubar a riqueza dos cidadãos de um país sem que percebamos.

Bitcoin proporciona a liberdade de não ter que depender da confiança nesse sistema que já se mostrou podre e sujeito a manipulações.




Papel dos bancos no sistema financeiro

Os bancos já foram um lugar em que você podia confiar, tanto para deixar sua poupança, quanto para orientações financeiras e proteção à sua privacidade. Hoje, bancos são grande coletores de impostos e os banqueiros são grandes parceiros do governo. E sabe por que isso acontece? O sistema bancário é altamente regulado, tem preços controlados, concorrência limitada e proteção contra quebras. No Brasil, é um setor altamente concentrado, onde poucos players dominam mais de 90% do mercado. Quantos novos bancos você tem visto chegarem ao Brasil? O último que chegou com presença significativa foi o Santander há 20 anos.

Bancos amam governos. São eles que financiam os descalabros governamentais e fazem fortuna com a alta dos juros. São eles também que ganharam uma fábula com os processos hiperinflacionários que aconteceram no Brasil, enquanto muitos brasileiros viram seu poder aquisitivo evaporar.

Bitcoin e bancos
Existe ainda um outro fator, que é o Sistema Bancário de Reserva Fracionária, adotado na maioria dos países. Nesse sistema, o banco não precisa manter o total dos depósitos em caixa, apenas uma pequena fração, daí o nome fracionária. Funciona mais ou menos assim: 
- Você deposita R$ 10.000 no banco. No Brasil, o banco precisa manter apenas 28% do valor em caixa. 
Nesse caso então, ele pode emprestar R$ 7.200,00. Você ainda tem os R$ 10.000 iniciais na sua conta corrente, mas alguém agora tem R$7.200 emprestado. Voilá! R$10.000,00 se tornaram R$17.200,00! 
Se essa pessoa depositar esses R$ 7.200,00 que pegou emprestado do banco, o banco pode emprestar mais R$ 5.184,00. Voilá! Agora seus R$ 10.000 se tornaram R$ 22.384,00 !!!! E assim sucessivamente. 
É possível criar até 3,6 vezes mais dinheiro do que o depositado. Se você tentar fazer isso em casa chama-se falsificação. É crime e você pode ser preso. Quando é o banco que faz, ganha apenas esse nome de reserva fracionária.

Já em termos de privacidade e segurança, poucas coisas são mais inseguras que deixar o dinheiro no banco. Uma simples ordem do governo ou uma medida judicial inesperada e sua conta está confiscada ou congelada, fora do seu alcance. Quem já teve uma conta bloqueada sabe o transtorno que é não poder nem pagar o pãozinho na padaria.


Se um dia, os bancos foram entidades voltadas à proteção do patrimônio financeiro e responsáveis por orientar bem seus clientes, hoje eles estão do outro lado. Do lado do Estado.



A tecnologia Blockchain

Agora que você já sabe um pouco de como funciona nosso sistema bancário (e não teria muito sentido aprender sobre Bitcoin sem esse conhecimento), vai aprender agora como funciona a tecnologia por trás da moeda digital e porque ela é tão fascinante.

A tecnologia em que se baseia o Bitcoin é chamada de Blockchain. Como o próprio nome diz é uma cadeia com blocos de informação sobre os bitcoins que permite uma troca segura de valores entre as partes dentro da rede, sem a necessidade de terceiros. É como se você transmitisse dinheiro diretamente da sua carteira para a carteira de outra pessoa, sem precisar de banco, da mesma forma que envia um e-mail. Cada transação é validada pelos mineradores (miners), que são os servidores da rede, e essa informação é conectada com o bloco anterior do bitcoin, formando a cadeia de blocos que o compõe. Isso implica em uma outra característica. As transações nunca podem ser desfeitas. A cadeia só é formada “para frente”.

Dessa forma, o sistema Bitcoin funciona em rede com a participação de todos os usuários e servidores conectados por meio de software específico e de código aberto. Se dentro do Paypal, a sua identificação é o e-mail, dentro do Bitcoin é um endereço bastante longo do tipo: 1692WsxEUF6rWpUhqTqNA26MWRmdo1ABRn. 

Quando você envia bitcoins para alguém, você usa o endereço da pessoa para enviar. Não esqueça que se deve respeitar maiúsculas e minúsculas. Cada endereço na rede Bitcoin possui uma chave privada (private key). Quem possui a chave é quem tem a posse dos bitcoins relacionados àquele endereço. Ela deve ser guardada e protegida.

Os custos relacionados com a transferência de bitcoins são irrisórios. Os mineradores por serem servidores potentes que validam as transações, acabam sendo recompensados com bitcoins criadas a partir desses complexos cálculos matemáticos. É daí que vem o aumento do número de bitcoins em circulação. São criados de maneira lenta, pois requerem uma grande quantidade de processamento. Entretanto, haverá um número máximo de bitcoins a serem criados, 21 milhões, que ainda está longe de chegar. Quanto mais perto desse número, mais difícil é criá-lo.

Você pode fazer transações envolvendo bitcoins com qualquer pessoa do mundo, sem pagar nada a mais por isso, sem pedir permissão ou autorização para ninguém, sem preencher fichas ou entregar documentos. Quem já tentou fazer remessa para o exterior por meio de banco sabe que é necessário mostrar a origem dos recursos, justificar o motivo do envio, pagar IOF e esperar entre um e cinco dias em média para completar o processo. No Bitcoin, a transação demora de segundos a poucos minutos.

Outra característica é você atua dentro do sistema Bitcoin sem a necessidade de documentos pessoais ou comprovante de endereço. Também não precisa conversar e nem explicar nada para ninguém. Você não tem gerente, nem ninguém pra ficar lhe oferecendo aquele investimento “imperdível” que faz o banco lucrar horrores. Bitcoin é um sistema que funciona de P2P pessoa-pra-pessoa (peer-to-peer), rodando de maneira descentralizada em diversos servidores pelo mundo. A confiança é baseada nos processos matemáticos envolvidos e na criptografia.





Unidades do Bitcoin

Como já falei, haverá um número máximo de bitcoins dentro do mercado, 21 milhões, que ainda levará décadas para ser atingido. Por outro lado, cada bitcoin é divisível em até 8 casas decimais. 1 bitcoin é então formado por 100.000.000 de satoshis, que é a menor unidade de medida. Em alguns lugares, o bitcoin é negociado em bits como unidade principal. Cada bit equivale a 100 satoshis. Cada bitcoin então equivale a 1 milhão de bits. Satoshi nada mais é que o codinome daquele que em 2008 se tornou o criador do sistema Bitcoin, Satoshi Nakamoto, cuja real identidade não é conhecida.

Essa escalabilidade é fantástica pois permite micro-pagamentos dentro do sistema Bitcoin. Já imaginou se você quisesse transferir 50 centavos para pagar alguém do outro lado do mundo? Vai usar cartão, Paypal ou remessa? Os custos seriam proibitivos. Com Bitcoin isso é possível. Mas por que alguém pagaria uma quantia dessa pra alguém? Por vários motivos. Sites e blogs poderiam ser remunerados por mínimas quantias cobradas por artigo lido. Você poderia fazer micro-doações para pessoas ou entidades que julgar interessantes. Pode parecer pouco, mas quando você multiplica pequenas quantias pelos milhões de acessos que a internet pode proporcionar verá que pode ser bastante significativo para quem está do outro lado.

Veja que interessante o serviço do site Changetip. Ao invés de dar um “Curtir” ou “Compartilhar” no artigo, vídeo ou música publicados por alguém, você pode efetivamente doar essa pequena quantia para o autor e incentivá-lo realmente a manter aquilo de que você tanto gostou. Se hoje em dia, há muita má-fé envolvida na divulgação de projetos de caridade do tipo “se essa imagem receber mil ‘curtidas’ uma doação de tanto irá para a pessoa necessitada”, com o Bitcoin e serviços desse tipo, você efetivamente ajuda o destinatário instantaneamente com uma contribuição real.





Vantagens do Bitcoin

  • Agora que você já tem uma boa ideia de como o Bitcoin funciona, é hora de listar de maneira resumida todas as vantagens que esse sistema proporciona:
  • Evita controles de capital: você pode transferir bitcoins pra qualquer lugar sem a interferência do governo ou do sistema financeiro tradicional.
  • Mantém a privacidade: A posse e as transferências de bitcoins são anônimas. Não há ligação entre seu endereço na rede Bitcoin e a sua identidade pessoal.
  • Evita confisco: Não existe a possibilidade de ter suas bitcoins confiscadas pelo governo.
  • Confere proteção patrimonial: Bitcoins não estão ao alcance de ordens judiciais ou de qualquer outro agente que queira tomar sua propriedade.
  • Baixos custos: O armazenamento e transferência de bitcoins possui custos baixíssimos.
  • Independência de terceiros: As transferências são de pessoa-pra-pessoa. Não dependem de mais ninguém.
  • Ausência de impostos: Não há nenhum imposto envolvido nas transferências de bitcoin.
  • Mobilidade: Desde que você tenha acesso à internet pode fazer transferências de qualquer lugar do mundo para outra pessoa em qualquer outro lugar do mundo.
  • Baixo risco para vendedores: Como as transações não podem ser desfeitas, é mais seguro para vendedores receber em bitcoins do que pelas vias tradicionais.

#bitcoin #btc #criptomoedas


Assine o Blog e fique sabendo toda a vez que eu publicar um novo artigo sobre o mundo cripto!






Endereço Bitcoin para Doação:
1692WsxEUF6rWpUhqTqNA26MWRmdo1ABRn










Preço de Moedas Relacionadas:

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Você já pensou em se tornar um Especialista em Criptomoedas?

    ► Aprenda a tratar dados para realizar melhores análises gráficas e fundamentalistas e diferencie-se
    com uma introdução à pratica do trader, sendo capaz de começar a mapear comportamentos futuros.
    Com este curso você vai aprender os conceitos básicos e avançados do mercado de criptomoedas na plataforma de cursos online da DD Education.


    Tenha acesso ao Robô Next
    Ele realiza operações automatizadas em diferentes Exchanges ao redor do mundo, comprando nas que possuem uma cotação mais barata e vendendo nas que pagam mais caro.

    ►►► Atue no mercado das criptomoedas como um verdadeiro especialista conseguindo obter rendimentos diários com o seu próprio dinheiro nesse mercado mundial.

    → Plataforma completa de cursos + Next:
    Apenas Us$ 149,00 (anual);

    → Apenas o Robô Next Investimentos:
    Tx adesão: Us$ 10,00 (anual);
    Investimentos a partir de Us$ 50,00

    ► Não perca tempo e fale comigo agora mesmo pelo Whatsapp e tire suas dúvidas: 📲 https://mywhats.net/whats55981430082

    ► Link para acesso ao Cadastro: https://office.dreamsdigger.com/alexpratti

    ResponderExcluir

Agradeço o seu comentário.